Procura por Bitcoin

As 10 exchanges mais procuradas em Março de 2021

No mês de Março de 2021, as exchanges que operam no Brasil declararam ter negociado mais de R$ 7,5 bilhões em Bitcoin. Além disso, o valor da criptomoeda encerrou o mês em R$ 334.025,66, tendo valorizado 18,49% no período.

Diante desse cenário, as exchanges mais procuradas no Cointrader Monitor foram:

PosiçãoEmpresa%Mudança
1BitPreço12,33%+4
2Alter10,87%+5
3NovaDAX10,66%-2
4Binance9,12%-1
5MercadoBitcoin8,13%-1
6BitcoinTrade6,59%-4
7flowBTC4,57%+5
8Braziliex3,16%0
9CointradeCX3,06%0
10Foxbit3,03%+6

O site Cointrader Monitor avalia a procura das empresas através da análise estatística do clique dos usuários. Cada clique espontâneo do usuário nos nomes das exchanges é registrado em banco de dados para processamento. A coluna mudança revela quantas posições a exchange ganhou ou perdeu em relação ao mês anterior.

Por fim, ressaltamos que a pesquisa não utiliza todas as páginas do site. Apenas as páginas abaixo coletam os cliques do usuários:

Bitcoin volume coin

Volumes das exchanges de Março de 2021

INTRODUÇÃO

Este relatório apresenta um resumo dos dados de VOLUME de operações de compra e venda de Bitcoin (BTC) coletados das API disponibilizadas pelas exchanges de 1 a 31/03/2021. Tem como objetivo apresentar as informações coletadas de forma organizada, deixando disponível a informação para a análise dos especialistas.


METODOLOGIA

Todas as informações de volume foram coletadas diretamente das exchanges através de seus respectivos canais de informações (API). Nenhuma informação coletada foi submetida a filtros ou alterações. Consideramos que as informações oferecidas através destes canais são DECLARAÇÕES que não foram auditadas.

As exchanges brasileiras não restringem a negociação de Bitcoin a um determinado horário. Assim, na ausência de uma padronização de um horário de fechamento, optou-se por encerrar o dia de negociação, para fins desse relatório, às 23:59:59 UTC, ou seja, acompanhando o fechamento do dia no horário mundial coordenado. Se a exchange falhou em fornecer a informação no horário 23:59:59 UTC, o script de coleta que produziu os dados deste relatório retrocedeu até 21:59:59 UTC em busca do volume das últimas 24 horas.

Todas as exchanges apresentadas neste relatório fornecem o “volume das últimas 24h” em qualquer momento do dia. Como descrito no parágrafo anterior, o algoritmo pode retroceder em até 2 horas em busca da última informação disponível. A sigla NE (Não Encontrado) será registrada no lugar do volume em BTC se o script não encontrar a informação. Os volumes foram arredondados até a terceira casa decimal.

Para a obtenção do volume em Real (BRL), foi utilizada a API do Preço Bitcoin Brasil disponibilizado pelo Cointrader Monitor. Este volume diário é o resultado do produto do volume de Bitcoin (BTC) das últimas 24 horas pelo Preço Bitcoin Brasil, ambos às 20:59:59 de cada dia correspondente.

Foram coletadas informações de volume das seguintes exchanges: Alterbank, Binance, Biscoint, BitCambio, BitcoinToYou, BitcoinTrade, Bitnuvem, bitPreço, Bitrecife, Bitso, Blocktane, BrasilBitcoin, Braziliex, BULLGAIN, Citcoin, Coinext, CointradeCX, ComprarBitcoin, CryptoMKT, flowBTC, Foxbit, Makes Exchange, MercadoBitcoin, NovaDAX, Nox Bitcoin, PagCripto, PagCripto OTC, Stonoex, UpCâmbio, Walltime e YouBTrade.


RESULTADOS

As exchanges brasileiras declararam ter movimentado 27.280,79 Bitcoins de 1 a 31/03/2021, que equivale a aproximadamente R$ 8.523.005.473,45 (8,5 Bi). A exchange com maior volume foi a Binance, tendo negociado 6.416,08 Bitcoins, correspondendo a 23,52% do mercado. Desta forma, a Binance ultrapassou a maior exchange nacional, o MercadoBitcoin, que há meses mantinha a liderança em volume negociado. O dia que registrou a maior movimentação de Bitcoin no período foi 09/03/2021 com 1.505,93 BTC (R$ 477.162.607,88). E o dia com menor movimentação foi 06/03/2021 com 310,56 BTC (R$ 86.989.532,31).

Houve uma retração 24,6% do volume de Bitcoins movimentado de Fevereiro (36.168,66 Bitcoin) para Março. No entanto, se o volume em Reais for analisado, houve uma retração de 7,5%.

Se comparado a outros anos, o volume de Bitcoins negociados foi 11,2% superior ao volume de março de 2019 e 36% inferior ao volume de março de 2020. Apesar disso, se a análise for feita baseada no volume negociado em Reais, houve um aumento de impressionantes 525% em relação a março de 2020, pois o volume negociado neste mês foi de R$ 1.361.912.612,78 (1,3 Bi).

Este fenômeno de crescimento explosivo do volume correspondente em Reais ocorre devido ao valor do par BTCBRL. Em 2019, o valor médio do Bitcoin em Real foi de R$ 29.532,11. No ano seguinte, 2020, foi de R$ 58.041,26. E agora, em 2021, até o dia 31 de março, foi de R$ 334.025,66.

Volumes da exchanges que operam no Brasil em março de 2021

No dia 01/03/2021 o valor do Bitcoin era de R$ 281.897,47 e no final do período, no dia 31/03/2021, era de R$ 334.025,66, valorizando 18,49% no período de 1 mês.

Preço Bitcoin Brasil em Fevereiro de 2021

ARQUIVO DE APOIO

As informações coletadas foram disponibilizadas em um arquivo OpenOffice que contém 3 planilhas. A primeira apresenta uma tabela com os volumes diários de cada exchange, do dia 01/03/2021 a 31/03/2021. Nesta planilha é possível clicar nas datas da primeira coluna para abrir o navegador padrão na página do “PREÇO BITCOIN BRASIL” na hora 23:59:59 UTC deste mesmo dia. Na segunda planilha há um resumo gráfico do volume diário da primeira planilha. Na terceira planilha há um gráfico diário do “PREÇO BITCOIN BRASIL”. A utilização das informações destes arquivos, para quaisquer fins, somente está autorizada se houver indicação expressa de que a fonte é o “Cointrader Monitor”, através da ferramenta “PREÇO BITCOIN BRASIL”, além do link “https://cointradermonitor.com/preco-bitcoin-brasil”.


ERRATA

A primeira versão desse relatório contabilizou o volume do dia 1 dia 28 ao invés do dia 1 ao dia 31. As mudanças que ocorreram foram:

  • volume total de 24.183,27 para 27.280,79 Bitcoins.
  • volume total em Reais de R$ 7.485.732.306,94 para R$ 8.523.005.473,45.
  • volume total da Binance de 5.541,97 para 6.416.08 Bitcoins.
  • market share da Binance em março de 22,92% para 23,52%.
  • retração do volume de Bitcoins negociados em relação a Fevereiro de 33,1% para 24,6%.
  • retração do volume em Reais de Bitcoins negociados em relação a Fevereiro de 18,8% para 7,5%.
  • comparação do volume de Bitcoins negociados em relação a março de 2019 de “1,4% inferior” para “11,2% superior”.
  • comparação do volume de Bitcoins negociados em relação a março de 2020 de “43% inferior” para ” 36% inferior”.
  • comparação do volume em Reais de Bitcoins neogicados em relação a março de 2020 “aumento de 449%” para “aumento de 525%”.
  • o arquivo de apoio foi modificado de “cointrader monitor – volumes das exchanges 2021-03.ods” para “cointrader monitor – volumes das exchanges 2021-03.v2.ods”.

As 10 exchanges mais procuradas em Fevereiro de 2021

No mês de Fevereiro de 2021, as exchanges que operam no Brasil declararam ter negociado mais de R$ 9 bilhões em Bitcoin. Além disso, o valor da criptomoeda encerrou o mês em R$ 257.379,59, tendo valorizado 39.48% no período.

Diante desse cenário, as exchanges mais procuradas no Cointrader Monitor foram:

PosiçãoEmpresa%
1NovaDAX13,16%
2BitcoinTrade10,39%
3Binance9,6%
4MercadoBitcoin8,68%
5BitPreço6,62%
6Coinext5,54%
7Alter4,90%
8Braziliex4,51%
9CointradeCX3,60%
10BitcoinToYou3,21%

O site Cointrader Monitor avalia a procura das empresas através da análise estatística do clique dos usuários. Cada clique espontâneo do usuário nos nomes das exchanges é registrado em banco de dados para processamento.

Por fim, ressaltamos que a pesquisa não utiliza todas as páginas do site. Apenas as páginas abaixo coletam os cliques do usuários:

Preço Bitcoin Brasil em Fevereiro de 2021

Volumes das exchanges de Fevereiro de 2021

INTRODUÇÃO

Este relatório apresenta um resumo dos dados de VOLUME de operações de compra e venda de Bitcoin (BTC) coletados das API disponibilizadas pelas exchanges de 1 a 28/02/2021. Tem como objetivo apresentar as informações coletadas de forma organizada, deixando disponível a informação para a análise dos especialistas.


METODOLOGIA

Todas as informações de volume foram coletadas diretamente das exchanges através de seus respectivos canais de informações (API). Nenhuma informação coletada foi submetida a filtros ou alterações. Consideramos que as informações oferecidas através destes canais são DECLARAÇÕES que não foram auditadas.

As exchanges brasileiras não restringem a negociação de Bitcoin a um determinado horário. Assim, na ausência de uma padronização de um horário de fechamento, optou-se por encerrar o dia de negociação, para fins desse relatório, às 23:59:59 UTC, ou seja, acompanhando o fechamento do dia no horário mundial coordenado. Se a exchange falhou em fornecer a informação no horário 23:59:59 UTC, o script de coleta que produziu os dados deste relatório retrocedeu até 21:59:59 UTC em busca do volume das últimas 24 horas.

Todas as exchanges apresentadas neste relatório fornecem o “volume das últimas 24h” em qualquer momento do dia. Como descrito no parágrafo anterior, o algoritmo pode retroceder em até 2 horas em busca da última informação disponível. A sigla NE (Não Encontrado) será registrada no lugar do volume em BTC se o script não encontrar a informação. Os volumes foram arredondados até a terceira casa decimal.

Para a obtenção do volume em Real (BRL), foi utilizada a API do Preço Bitcoin Brasil disponibilizado pelo Cointrader Monitor. Este volume diário é o resultado do produto do volume de Bitcoin (BTC) das últimas 24 horas pelo Preço Bitcoin Brasil, ambos às 20:59:59 de cada dia correspondente.

Foram coletadas informações de volume das seguintes exchanges: Alterbank, Binance, Biscoint, BitCambio, BitcoinToYou, BitcoinTrade, Bitnuvem, bitPreço, Bitrecife, Bitso, Blocktane, BrasilBitcoin, Braziliex, BULLGAIN, Citcoin, Coinext, CointradeCX, ComprarBitcoin, CryptoMKT, flowBTC, Foxbit, FTX, Makes Exchange, MercadoBitcoin, NovaDAX, Nox Bitcoin, PagCripto, PagCripto OTC, Stonoex, UpCâmbio, Walltime e YouBTrade.


RESULTADOS

As exchanges brasileiras declararam ter movimentado 36.168,66 Bitcoins de 1 a 28/02/2021, que equivale a aproximadamente R$ 9.214.965.136,88 (9,2 Bi). A exchange com maior volume foi a MercadoBitcoin com 7.961 Bitcoins negociados, correspondendo a 22,01% do mercado nacional. O dia que registrou a maior movimentação de Bitcoin no período foi 23/02/2021 com 2.858,87 BTC (R$ 777.073.184,87). E o dia com menor movimentação foi 21/02/2021 com 576,07 BTC (R$ 183.206.865,90).

Houve uma retração 26,5% do volume de Bitcoins movimentado de Janeiro (49.215,55 Bitcoin) para Fevereiro. No entanto, se o volume em Reais for analisado, houve apenas uma discreta retração de 1,86%.

Se comparado a outros anos, o volume de Bitcoins negociados foi 59,5% superior ao volume de fevereiro de 2019 e 57,23% superior ao volume de 2020. A comparação do volume em Reais é surpreendente. Houve um aumento de impressionantes 2.827,27% em relação a fevereiro de 2019, pois o volume negociado neste mês foi de R$ 314.721.430,24. Já em relação a fevereiro de 2020 (R$ 970.178.939,84), houve um crescimento de 849,82%.

Este fenômeno de crescimento explosivo do volume correspondente em Reais ocorre devido ao valor do par BTCBRL. Em 2019, o valor médio do Bitcoin em Real foi de R$ 29.532,11. No ano seguinte, 2020, foi de R$ 58.041,26. E agora, em 2021, até o dia 28 de fevereiro, foi de R$ 219.727,50.

Volumes da exchanges que operam no Brasil em fevereiro de 2021

No dia 01/02/2021 o valor do Bitcoin era de R$ 184.525,25 e no final do período, no dia 28/02/2021, era de R$ 257.379,59, valorizando 39,48% no período de 1 mês.

Preço Bitcoin Brasil em Fevereiro de 2021

ARQUIVOS DE APOIO

As informações coletadas foram disponibilizadas em um arquivo OpenOffice. O arquivo no formato OpenOffice contém 3 planilhas. A primeira apresenta uma tabela com os volumes diários de cada exchange, do dia 01/02/2021 a 28/02/2021. Nesta planilha é possível clicar nas datas da primeira coluna para abrir o navegador padrão na página do “PREÇO BITCOIN BRASIL” na hora 23:59:59 UTC deste mesmo dia. Na segunda planilha há um resumo gráfico do volume diário da primeira planilha. Na terceira planilha há um gráfico diário do “PREÇO BITCOIN BRASIL”. A utilização das informações destes arquivos, para quaisquer fins, somente está autorizada se houver indicação expressa de que a fonte é o “Cointrader Monitor”, através da ferramenta “PREÇO BITCOIN BRASIL”, além do link “https://cointradermonitor.com/preco-bitcoin-brasil”.

PIX pode ter ajudado exchanges brasileiras

O PIX, a nova modalidade de pagamento no Brasil, completou 3 meses de operação no dia 16 de fevereiro de 2021. Esta tecnologia concorre diretamente com TED e DOC, porém não é limitada pelo horário comercial – as transferências podem ocorrer nas madrugadas, fins de semana e feriados.

De acordo com matéria do G1, 286 milhões de operações foram realizadas por meio do PIX em 2021. No mesmo período, as transferências através do TED somaram 53,2 milhões. Porém, resta saber se o PIX influenciou o volume de transações nas exchanges brasileiras.


Coleta dos dados

Várias fatores podem influenciar para que haja aumento de negociações em dias não úteis em uma exchange. No entanto, a grande novidade no processo de transferência de valores nos últimos meses foi o PIX.

Para que fosse possível mensurar o impacto do PIX nas negociações nos dias não úteis, foi criada a Fração Dia não Útil (FDNU). Esta fração é o resultado da soma dos volumes dos dias não úteis de determinado período, dividida pela soma total dos volumes do mesmo período (dia útil + dia não útil). Foram utilizados dois períodos: Pré PIX, de 16 de agosto a 15 de novembro de 2020; e o Pós PIX, de 16 de novembro de 2020 a 15 de fevereiro de 2021.

Os dados de apoio desta matéria foram obtidos nas publicações Volumes das exchanges de Janeiro a Dezembro de 2020, Volumes das exchanges de Janeiro de 2021 e “Volumes das exchanges de Fevereiro de 2021”. Esta última será divulgada na primeira semana de março. A compilação dessas informações gerou o arquivo abaixo:


Resultados

As exchanges com volume médio diário maior que 10 BTC que apresentaram crescimento da FDNU, ou seja, que aumentaram a quantidade de operações de compra e venda de Bitcoin nos dias não úteis, foram:

  1. PagCripto OTC: +125,28%, de 3,68% para 8,3%.
  2. BrasilBitcoin: +81,06%, de 10,48% para 18,97%.
  3. PagCripto: +78,66%, de 6,9% para 12,32%.
  4. MercadoBitcoin: +69,86%, de 12,41% para 21,09%.
  5. Foxbit: +65,81%, de 11,30% para 18,73%.
  6. BitCambio: + 48,5%, de 11,71% para 17,39%.
  7. Biscoint: + 41,18%, de 12,61% para 17,80%.
  8. BitcoinTrade: +40,56%, de 14,45% para 20,31%.
  9. Coinext: +40,2%, de 14,86% para 20,83%.
  10. Braziliex: +39,05%, de 12,04% para 16,75%.
  11. BitPreço: +31,23%, de 15,3% para 20,08%.
  12. BitcoinToYou: +27,45%, de 16,54% para 21,07%.
  13. NovaDAX: +24,76%, de 18,83% para 23,49%.
  14. Makes Exchange: +23,05%, de 3,85% para 4,74%.
  15. FTX: +21,25%, de 18,8% para 22,8%.
  16. Binance: +6,61%, de 19,85% para 21,16%.
  17. UpCâmbio: +3,12%, de 14,82% para 15,28%.
  18. BitRecife: +3,12%, de 14,67% para 15,13%.

Os dados coletados sugerem que, após a adoção do PIX, a participação do volume de compra e venda de Bitcoin em Reais nos dias não úteis aumentou 51,80%. Outros fatores podem ter contribuído, porém, no geral, não se pode negar a potencial influência do PIX nas operações fora do horário comercial.

Comparação da Fração Dia Não Útil do volume antes e depois da adoção do PIX.
Exchanges que mais negociam nos dias não úteis no cenário pós PIX, em ordem decrescente.
*FDNU: Fração Dia Não Útil do volume.

Antes do PIX, as exchanges operavam por dia útil em média R$ 65.417.183,73. Quando chegava o fim de semana, havia uma redução de 65% do volume negociado, levando o valor médio operado para R$ 22.818.244,42. Após o PIX esse impacto do dia não útil diminuiu. No dia útil o valor médio operado pelas exchanges passou a ser de R$ 233.404.850,89, e, chegando o fim de semana, passou a haver uma redução de apenas 41%, levando o valor médio negociado em dia não útil para R$ 137.606.150,42.

Esta condição peculiar pode fazer com que o país se torne um ambiente mais próspero para as criptomoedas, superando outros mercados internacionais. Depois dessa inovação do Banco Central, o investidor que opera no Brasil tem as ferramentas apropriadas para negociar 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Quer acompanhar o Preço Bitcoin Brasil em tempo real, além do último valor das mais importantes exchanges que operam no Brasil? Acesse o Cointrader Monitor.

As 10 exchanges de Bitcoin mais procuradas em Janeiro de 2021

No mês de Janeiro de 2021, as exchanges que operam no Brasil declararam ter negociado mais de R$ 9 bilhões em Bitcoin. Além disso, o valor da criptomoeda encerrou o mês em R$ 182.662,81.

Diante desse cenário, as exchanges mais procuradas no Cointrader Monitor foram:

As 10 exchanges mais procuradas em janeiro de 2021

O site Cointrader Monitor avalia a procura das empresas através da análise estatística do clique dos usuários. Cada clique espontâneo do usuário nos nomes das exchanges é registrado em banco de dados para processamento.

Por fim, ressaltamos que a pesquisa não utiliza todas as páginas do site. Apenas as páginas abaixo coletam os cliques do usuários:

Volumes da exchanges que operam no Brasil em janeiro de 2021

Volumes das exchanges de Janeiro de 2021

INTRODUÇÃO

Este relatório apresenta um resumo dos dados de VOLUME de operações de compra e venda de Bitcoin (BTC) coletados das API disponibilizadas pelas exchanges de 1 a 31/01/2021. Tem como objetivo apresentar as informações coletadas de forma organizada, deixando disponível a informação para a análise dos especialistas.


METODOLOGIA

Todas as informações de volume foram coletadas diretamente das exchanges através de seus respectivos canais de informações (API). Nenhuma informação coletada foi submetida a filtros ou alterações. Consideramos que as informações oferecidas através destes canais são DECLARAÇÕES que não foram auditadas.

As exchanges brasileiras não restringem a negociação de Bitcoin a um determinado horário. Assim, na ausência de uma padronização de um horário de fechamento, optou-se por encerrar o dia de negociação, para fins desse relatório, às 23:59:59 UTC, ou seja, acompanhando o fechamento do dia no horário mundial coordenado. Se a exchange falhou em fornecer a informação no horário 23:59:59 UTC, o script de coleta que produziu os dados deste relatório retrocedeu até 21:59:59 UTC em busca do volume das últimas 24 horas.

Todas as exchanges apresentadas neste relatório fornecem o “volume das últimas 24h” em qualquer momento do dia. Como descrito no parágrafo anterior, o algoritmo pode retroceder em até 2 horas em busca da última informação disponível. Se o script não encontrar a informação, será registrada a sigla NE (Não Encontrado) no lugar do volume em BTC. Os volumes foram arredondados até a terceira casa decimal.

Para a obtenção do volume em Real (BRL), foi utilizada a API do Preço Bitcoin Brasil disponibilizado pelo Cointrader Monitor. Este volume diário é o resultado do produto do volume de Bitcoin (BTC) das últimas 24 horas pelo Preço Bitcoin Brasil, ambos às 20:59:59 de cada dia correspondente.

Foram coletadas informações de volume das seguintes exchanges: Alterbank, BrasilBitcoin, BitCambio, Biscoint, Binance, bitPreço, Braziliex, Blocktane (Bolsa Cripto), Bitso, Bitnuvem, Bitrecife, BitcoinTrade, BitcoinToYou, BULLGAIN, ComprarBitcoin, Coinext, CryptoMKT, Citcoin, CointradeCX, flowBTC, Foxbit, FTX, Makes Exchange, MercadoBitcoin, NovaDAX, Nox Bitcoin, PagCripto, PagCripto OTC, Stonoex, UpCâmbio, Walltime e YouBTrade.


RESULTADOS

As exchanges brasileiras declararam ter movimentado 49.216,55 Bitcoins de 1 a 31/01/2021, que equivale a aproximadamente R$ 9.389.282.797,11. A exchange com maior volume foi a MercadoBitcoin com 11.357 Bitcoins negociados, correspondendo a 23,07% do mercado nacional. O dia que registrou a maior movimentação de Bitcoin no período foi 11/01/2021 com 4.469,60 BTC (R$ 891.435.321,95). E o dia com menor movimentação foi 01/01/2021 com 438,35 BTC (R$ 67.270.177,33). Considerando que a média mensal de volume de 2020 foi de 29.267 BTC, janeiro de 2021 apresentou um volume bem acima dessa média histórica.

Volumes da exchanges que operam no Brasil em janeiro de 2021

No dia 01/01/2021 o valor do Bitcoin era de R$ 153.461,90 e no final do período, no dia 31/01/2021, era de R$ 182.662,81, valorizando 19,03% no período de 1 mês.

Preço Bitcoin Brasil em Janeiro de 2021

ARQUIVOS DE APOIO

As informações coletadas foram disponibilizadas em 2 formatos: planilha OpenOffice e CSV. O arquivo no formato OpenOffice contém 3 planilhas. A primeira apresenta uma tabela com os volumes diários de cada exchange, do dia 01/01/2021 a 31/01/2021. Nesta planilha é possível clicar nas datas da primeira coluna para abrir o navegador padrão na página do “PREÇO BITCOIN BRASIL” na hora 23:59:59 UTC deste mesmo dia. Na segunda planilha há um resumo gráfico do volume diário da primeira planilha. Na terceira planilha há um gráfico diário do “PREÇO BITCOIN BRASIL” . Se aberto no LibreOffice, sugerimos que o arquivo CSV use o “Conjunto de Caracteres” “Unicode (UTF-8)” e o idioma “Inglês (EUA)”. A utilização das informações destes arquivos, para quaisquer fins, somente está autorizada se houver indicação expressa de que a fonte é o “Cointrader Monitor”, através da ferramenta “PREÇO BITCOIN BRASIL”, além do link “https://cointradermonitor.com/preco-bitcoin-brasil”.

Preço Bitcoin Brasil do ano de 2020

Volume de Bitcoins negociados em exchanges brasileiras pode ter crescido 75% em 2020

INTRODUÇÃO

Este relatório apresenta um resumo dos dados de VOLUME em Real (BRL) de operações de compra e venda de Bitcoin (BTC) realizadas pelas exchanges com operação no Brasil. Tem como objetivo encontrar o valor aproximado das negociações e comparar o ano de 2020 com o ano de 2019.


METODOLOGIA

Todas as informações de volume em Bitcoin (BTC) foram coletadas diretamente das exchanges através de seus respectivos canais de informações (API), conforme metodologia descrita nos relatórios abaixo:

No entanto, para a obtenção do volume em Real (BRL), foi utilizada a API do Preço Bitcoin Brasil disponibilizado pelo Cointrader Monitor.

Desta forma, utilizando-se das duas fontes de dados supracitadas, foram obtidos os prováveis volumes diários em Real (BRL). Para chegar ao valor desejado, calculou-se o produto do volume de Bitcoin (BTC) das últimas 24 horas pelo Preço Bitcoin Brasil, ambos às 20:59:59 de cada dia correspondente. Os volumes diários em Real (BRL) foram registrados nas planilhas dos relatórios de 2019 e 2020:


RESULTADOS

As exchanges brasileiras declararam ter movimentado R$ 11.395.791.111,19 em Bitcoins em 2019. Em 2020, R$ 20.027.180.494,15. Um aumento de volume de negociação de 75,7% em Reais (BRL).

Comparação de volume negociado de Bitcoin nas exchanges que operam no Brasil entre os anos de 2019 e 2020

Se compararmos o volume negociado em Bitcoin de ambos os anos, perceberemos um decremento de volume negociado de BTC de 4,91%, pois em 2019 as exchanges declaram ter movimentado 369.357,54 Bitcoins e, em 2020, 351.204,65 BTC.

Ou seja, apesar de ter havido uma ligeira diminuição do volume de Bitcoin, houve um vigoroso aumento do volume negociado em Reais.

Isso se deve à grande diferença do valor do par BTCBRL (valor do Bitcoin em Real) entre os anos de 2019 e 2020.

Preço Bitcoin Brasil do ano de 2019
Preço Bitcoin Brasil do ano de 2019.

Enquanto a média do Preço Bitcoin Brasil do ano de 2019 foi de R$ 29.532,11, no ano de 2020 foi de R$ 58.041,26.

Preço Bitcoin Brasil do ano de 2020
Preço Bitcoin Brasil do ano de 2020.

Desta forma, pode-se concluir que os números indicam que houve um excelente crescimento na negociação de Bitcoin no Brasil no ano de 2020. O que o ano de 2021 reserva para esse mercado promissor?

Quer saber mais sobre o Preço Bitcoin Brasil? Visite o site do Cointrader Monitor acessando o link https://cointradermonitor.com/preco-bitcoin-brasil

Preço Bitcoin Brasil do dia 31 de dezembro de 2020

Volumes das exchanges de Janeiro a Dezembro de 2020

INTRODUÇÃO

Este relatório apresenta um resumo dos dados de VOLUME de operações de compra e venda de Bitcoin (BTC) coletados das API disponibilizadas pelas exchanges de 01/01/2020 a 31/12/2020. Tem como objetivo apresentar as informações coletadas de forma organizada e visualmente agradável, deixando disponível a informação para a análise dos especialistas.


METODOLOGIA

Todas as informações de volume foram coletadas diretamente das exchanges através de seus respectivos canais de informações (API). Nenhuma informação coletada foi submetida a filtros ou alterações. Consideramos que as informações oferecidas através destes canais são DECLARAÇÕES que não foram auditadas.

As exchanges brasileiras não restringem a negociação de Bitcoin a um determinado horário. Assim, na ausência de uma padronização de um horário de fechamento, optou-se por encerrar o dia de negociação, para fins desse relatório, às 23:59:59 UTC, ou seja, acompanhando o fechamento do dia no horário mundial coordenado. Se a exchange falhou em fornecer a informação no horário 23:59:59 UTC, o script de coleta que produziu os dados deste relatório retrocedeu até 21:59:59 UTC em busca do volume das últimas 24 horas.

Todas as exchanges apresentadas neste relatório fornecem o “volume das últimas 24h” em qualquer momento do dia. Como descrito no parágrafo anterior, o algoritmo pode retroceder em até 2 horas em busca da última informação disponível. Se o script não encontrar a informação, será registrada a sigla NE (Não Encontrado) no lugar do volume em BTC. Os volumes foram arredondados até a terceira casa decimal.

Foram coletadas informações de volume das seguintes exchanges: Alterbank, Acesso Bitcoin, BitBlue, BrasilBitcoin, BitCambio, Biscoint, Binance, bitPreço, Braziliex, Bolsa Cripto, Bitso, Bitnuvem, Bitrecife, BitcoinTrade, BitcoinToYou, BULLGAIN, ComprarBitcoin, Coinext, CryptoMKT, Citcoin, CointradeCX, e-Juno, flowBTC, Foxbit, FTX, MercadoBitcoin, Modiax, NovaDAX, New Cash, Omnitrade, PagCripto, PagCripto OTC, Stonoex, UpCâmbio, Walltime e YouBTrade.


RESULTADOS

As exchanges brasileiras declararam ter movimentado 351.204,65 Bitcoins de 01/01/2020 a 31/12/2020 que, na cotação de 31/12/2020, cujo valor do Bitcoin no Brasil era de R$ 151.903,59, equivale a R$ 53.349.247.159,69. A exchange com maior volume foi a MercadoBitcoin com 75.558,05 Bitcoins negociados, correspondendo a 21,51% do mercado nacional, indicando uma diminuição no market share pois, no ano anterior, esta exchange possuía 31,36% do volume negociado. O dia que registrou a maior movimentação de Bitcoin no período foi 13/03/2020 com 4.267,55 BTC. E o dia com menor movimentação foi 01/01/2020 com 65,67 BTC. No dia 01/01/2020 o valor do Bitcoin era de R$ 29.214,30 e no final do período, no dia 31/12/2020, era de R$ 151.903,59, valorizando 420% em 12 meses. Se um investidor tivesse aplicado R$ 10.000,00 no dia primeiro de janeiro, ele poderia ter vendido a criptomoeda no final do ano e recebido R$ 52.000,00.

Volumes das exchanges mensal em 2020

Janeiro apresentou um volume dentro da média – 27.849 BTC –, considerando que a média mensal de volume de 2020 foi de 29.267 BTC. Houve um previsível decremento do volume mensal no mês de fevereiro porém, em Março, o volume negociado aumentou significativamente. Enquanto as exchanges nacionais, em fevereiro de 2020, movimentaram 22.960 Bitcoins, estas observaram um aumento de 85% nesse volume no mês seguinte, tendo negociado 42.390 BTC em março de 2020.

No período avaliado, maio de 2020 foi o mês de maior movimentação de Bitcoin, totalizando 43.244 BTC. Apesar da tendência de volume crescente de janeiro a maio de 2020, os meses de junho a dezembro apresentaram modesto desempenho, tendo sido movimentado em média 26.045 BTC por mês.

Comparativo de volume mensal de Bitcoin negociado em exchanges que operam no Brasil entre os anos de 2019 e 2020

Comparando o período de 2020 com o de 2019, é possível perceber algumas similaridades. A primeira, é o baixo volume no mês de fevereiro em ambos os anos. Em oposição, o mês de maio apresentou o melhor desempenho com volumes bem acima da média anual. Outra semelhança é o arrefecimento das operações após agosto. No caso de 2019, esta retração se estendeu até dezembro. Já em 2020, até outubro, com recuperação do volume até a média anual em novembro e dezembro.


ARQUIVOS DE APOIO

As informações coletadas foram disponibilizadas em 2 formatos: planilha OpenOffice e CSV. O arquivo no formato OpenOffice contém 4 planilhas. A primeira apresenta uma tabela com os volumes diários de cada exchange, do dia 01/01/2020 a 31/12/2020. Nesta planilha é possível clicar nas datas da primeira coluna para abrir o navegador padrão na página do “PREÇO BITCOIN BRASIL” na hora 23:59:59 UTC deste mesmo dia. Na segunda planilha há um resumo gráfico do volume diário da primeira planilha. Na terceira planilha a informação é apresentada mensalmente. E na quarta planilha há um resumo gráfico do volume mensal da terceira planilha. Se aberto no LibreOffice, sugerimos que o arquivo CSV use o “Conjunto de Caracteres” “Unicode (UTF-8)” e o idioma “Inglês (EUA)”. A utilização das informações destes arquivos, para quaisquer fins, somente está autorizada se houver indicação expressa de que a fonte é o “Cointrader Monitor”, através da ferramenta “PREÇO BITCOIN BRASIL”, além do link “https://cointradermonitor.com/preco-bitcoin-brasil”.

Preço Bitcoin Brasil de 31 de dezembro de 2019

Volumes das exchanges de Janeiro a Dezembro de 2019

INTRODUÇÃO

Este relatório apresenta um resumo dos dados de VOLUME de operações de compra e venda de Bitcoin (BTC) coletados das API disponibilizadas pelas exchanges de 01/01/2019 a 31/12/2019. Tem como objetivo apresentar as informações coletadas de forma organizada e visualmente agradável, deixando disponível a informação para a análise dos especialistas.


METODOLOGIA

Todas as informações de volume foram coletadas diretamente das exchanges através de seus respectivos canais de informações (API). Nenhuma informação coletada foi submetida a filtros ou alterações. Consideramos que as informações oferecidas através destes canais são DECLARAÇÕES que não foram auditadas, ou seja, se por ventura uma exchange de má fé ou por erro enviar um dado impreciso, assim ele será registrado em nossos bancos de dados.

As exchanges brasileiras não restringem a negociação de Bitcoin a um determinado horário. Assim, na ausência de uma padronização de um horário de fechamento, optou-se por encerrar o dia de negociação, para fins desse relatório, às 23:59:59 UTC, ou seja, acompanhando o horário mundial coordenado. Se a exchange falhou em fornecer a informação no horário 23:59:59 UTC, o script de coleta que produziu os dados deste relatório retrocedeu até 21:59:59 UTC em busca do volume das últimas 24 horas.

Todas as exchanges apresentadas neste relatório fornecem o “volume das últimas 24h” em qualquer momento do dia. Como descrito no parágrafo anterior, o script pode retroceder em até 2 horas em busca da última informação disponível. Se o script não encontrar a informação, será registrado o texto “NE” no lugar do volume em BTC. Todos os volumes coletados foram arredondados até a terceira casa decimal.

Foram coletadas informações de volume das seguintes exchanges: 3xBit, Acesso Bitcoin, BitBlue, BrasilBitcoin, BitCambio, Biscoint, bitPreço, Braziliex, BTCBolsa, Bitnuvem, Bitrecife, BitcoinTrade, BitcoinToYou, CoinBene, CriptoHub, Coinext, CryptoMKT, Citcoin, CointradeCX, e-juno/Latoex, flowBTC, Foxbit, MercadoBitcoin, Modiax, NovaDAX, NOX Bitcoin, New Cash, Omnitrade, PagCripto, Profitfy, Pitaia Trade e Walltime.

Ressaltamos que ao optar pela estratégia de usar o “volume das últimas 24h” em horário fixo (23:59:59 UTC), podendo retroceder até 21:59:59 UTC, podemos ter gerado pequenas variações no valor apresentado, porém, bem aproximado dos valores reais no período analisado.


RESULTADOS

As exchanges brasileiras declararam ter movimentado 369.357,54 Bitcoins de 01/01/2019 a 31/12/2019 que, na cotação de 31/12/2019, equivale a R$ 10.796.501.996,32. A exchange com maior volume foi a MercadoBitcoin com 115.842,623 Bitcoins negociados, correspondendo a 31,36% do mercado nacional. O dia que registrou a maior movimentação de Bitcoin no país foi 26/06/2019 com 5.070,38 BTC. E o dia com menor movimentação foi 17/11/2019 com 113,43 BTC.

Volumes das exchanges mensal em 2019

Apesar de um vigoroso aumento da quantidade negociações a partir de fevereiro, atingido seu clímax em maio, o mercado de Bitcoin tem sofrido um movimento contrário de queda desde julho. Este movimento de redução do volume negociado continuou até o final do ano fazendo com que Dezembro tivesse o menor volume mensal dos últimos 12 meses – 19.958,08 BTC. As causas desse arrefecimento podem ser externas, decorrente de decisões de bancos internacionais, ou internas, resultado da instrução normativa RFB 1.888, cujos efeitos vigoraram a partir de agosto de 2019, ou até mesmo como consequência da perda de credibilidade das empresas do ramo de criptomoedas que estiveram envolvidas em litígio com seus clientes.


ARQUIVOS DE APOIO

As informações coletadas foram disponibilizadas em 2 formatos: planilha OpenOffice e CSV. O arquivo no formato OpenOffice contém 4 planilhas. A primeira apresenta uma tabela com os volumes diários de cada exchange, do dia 01/01/2019 a 31/12/2019. Nesta planilha é possível clicar nas datas da primeira coluna para abrir o navegador padrão na página do “PREÇO BITCOIN BRASIL” na hora 23:59:59 UTC deste mesmo dia. Na segunda planilha há um resumo gráfico do volume diário da primeira planilha. Na terceira planilha a informação é apresentada mensalmente. E na quarta planilha há um resumo gráfico do volume mensal da terceira planilha. Se aberto no LibreOffice, sugerimos que o arquivo CSV use o “Conjunto de Caracteres” “Unicode (UTF-8)” e o idioma “Inglês (EUA)”. A utilização das informações destes arquivos, para quaisquer fins, somente está autorizada se houver indicação expressa de que a fonte é o “Cointrader Monitor”, através da ferramenta “PREÇO BITCOIN BRASIL”, além do link “https://cointradermonitor.com/preco-bitcoin-brasil”.